3 dicas que mudaram minha vida (lifehacks)

To read the english version of this post, click here.

Hoje quero fazer um post especial com 3 lifehacks que mudaram minha vida, minha produtividade e a maneira como eu aprendo as coisas. Este post é destinado a todos os que sofrem com a procrastinação, acreditam que podem aumentar sua produtividade ou tem algum problema na hora de estudar.  Continuar lendo

As urgências do mundo atual

Você já parou para refletir sobre como o mundo de hoje nos bombardeia com informações? É provável até mesmo que, neste simples parágrafo, alguma notificação já tenha aparecido em algum de seus devices.

WhatsApp, Facebook, e-mail, SMS, ligações, Twitter, Instagram, Pinterest, entre outros, que a todo momento fazem nossos celulares, tablets, vestíveis e computadores apitarem, tremerem e piscarem. Sem contar a música ligada, a rádio tocando notícias, o podcast que você está ouvindo, a televisão, etc. Continuar lendo

Como contratar programadores – A essência?

Vamos do início…

Sou um expert no assunto? Não. Mas a maioria das pessoas que estão por aí falando sobre isso também não são, salvo umas poucas, que podemos contar nos dedos. Porém eu tenho algumas experiências interessantes que gostaria de compartilhar com vocês para que vocês somem estas às suas.

A ideia é criar 2 ou 3 posts sobre este assunto para que eles não fiquem muito grandes. Neste primeiro eu quero falar sobre a essência de uma contratação, seja ela para qual cargo for.

O primeiro passo é conhecer a sua empresa, a maneira como vocês trabalham, a essência deste organismo. Pense que a sua empresa é uma pessoa: quem seria esta pessoa? Seria a enigmática Angelina Jolie ou seria a sorridente Drew Barrymore? Pareceria-se mais com o AC/DC ou com o Linkin Park? Você imaginaria a sua empresa como o Jackie Chan ou como Bruce Lee?Qual a frase que esta pessoa diria mais comumente?

Você faz parte de uma empresa mais rígida, com regras bem definidas e processos bem fundamentados? Você está trabalhando num lugar onde as coisas são sempre para ontem e a pressão está sempre presente? Você está numa empresa que preza mais pelo foco do que pela comunicação e interação entre seus funcionários? Qual a essência de sua empresa?

Se você não conhece esta empresa como uma pessoa, que tem sentimentos, que tem um jeito de viver a vida, que faz as coisas de uma maneira específica, pare de ler este post, pense por algum tempo nisso e volte outro dia. Caso contrário, continue a leitura.

Eu trabalho numa empresa que deseja sempre criar um ambiente colaborativo, com as pessoas se comunicando e se ajudando, tirando dúvidas, resolvendo problemas e conversando. Eu penso na minha empresa, às vezes, como o Chris Tucker em “A Hora do Rush”, às vezes como o Jackie Chan, no mesmo filme.

Sabendo disso, a minha primeira preocupação ao contratar alguém deve ser a seguinte: esta pessoa tem estas características? Ela prefere colaborar ou ela terá um “desempenho melhor” trabalhando sozinha? Quando conseguimos filtrar pessoas com este perfil, esta pessoa fica mais feliz na empresa, consegue contribuir mais e permanece mais tempo conosco.

Quando criamos um grupo mais homogêneo neste aspecto, seja qual direção tomarmos, é mais comum que o nosso MSS (Medidor Subjetivo de Sucesso) indique uma melhora.

Falando especificamente sobre programadores, se a sua empresa é mais burocrática e com processos rígidos, não tente trazer aquele programador que prefere trabalhar em horários alternativos, que costuma fazer home office, que resolve as coisas sem ter que preencher muitos papeis e que prefere a liberdade de criar sua própria obra de arte no código.

Seja uma empresa onde todos vão trabalhar de skate ou uma empresa onde as pessoas preferem trabalhar de terno Armani, contrate pessoas com a cara da sua empresa, com a cara que a sua empresa quer ter. Elas vão representar melhor a sua identidade e terão mais alegria em seu trabalho.

No próximo post quero passar duas ou três técnicas para a contratação de bons programadores.

Qual a cara da sua empresa? Comente aí…

Até a próxima.

Terra TV – Prós e contras

Nesta semana tive a oportunidade de experimentar o serviço do Terra TV, locação e venda de filmes via streaming.

Uma das coisas que mais gosto de fazer é assistir um bom filme mas, pela falta de tempo, quase não o faço. Como sobrara um tempinho extra, resolvi testar o serviço com os R$ 10,00 que havia ganho pelo meu cadastro.

O filme escolhido foi “A Origem”, uma obra-prima de Christopher Nolan indicada a nada menos que 8 oscars. A excelência do filme a parte, não tive dificuldades para escolher o que assistir, mais pela falta de títulos no site do que por dúvidas.

Dos poucos filmes disponíveis, muitos estão apenas para venda via download. As séries são ainda mais escassas e não existe opção de locação. Cada episódio é absurdamente caro.

O processo de pagamento foi simples e sem dores, afinal, já tinha os R$ 10,00 de crédito. Inserir mais créditos em minha conta também pareceu ser um processo simples. As interfaces do site são bem construídas e a usabilidade é ótima.

Antes de dar o play selecionei o filme que gostaria de ver em minha lista de filmes alugados, e escolhi as opções de áudio e legenda – algo que também me deixou bem feliz. Os vídeos alugados, antes de dar o play, ficam em uma lista e podem ser vistos a qualquer momento.

Como o próprio site do serviço recomenda uma conexão mínima de 2 Mb e a minha conexão em casa é de apenas 1 Mb de velocidade, resolvi deixar o filme carregando. Para minha surpresa, em pouco tempo já tinha 20 minutos de filme em buffer, o que me levou a pensar na qualidade do vídeo e deixou-me um pouco preocupado.

Após um tempo o carregamento do vídeo travou com 1:28:00 e não ia mais para frente. Tentei dar play e pause para ver se o filme continuava carregando e nada. Fui até o último minuto carregado e dei play. Aparentemente o filme poderia ser visto em streaming normal mesmo mas, ainda cético com a velocidade de minha conexão, tirei o áudio do computador, abri mais uma aba em meu browser e deixei o vídeo passando enquanto navegava na internet.

Após poucos minutos, entusiasmado para ver o filme resolvi parar o carregamento, colocar no minuto 0 e assistir. Conectei o notebook na televisão (via cabo normal, não era HDMI), o aúdio no Home Theater e me preparei. Antes de dar o play notei que poderia configurar tamanho e cor da legenda, outra funcionalidade bem legal.

Iniciei o filme e gostei da qualidade de imagem e som, que se equiparou a do DVD comum (obviamente não se compara com o blu-ray numa televisão FullHD). Sem o vídeo ter sido todo carregado antes de eu assistir, continuava preocupado com o que aconteceria quando chegasse no ponto onde seria necessário o streaming normal. Esta preocupação passou pois fiquei entretido com o filme e o assisti até o final sem ter um único travamento, mesmo com apenas 1 Mb de conexão com a internet.

O melhor de tudo foi, no final, não ter que ir devolver o DVD na locadora.

Resumindo:

  • Contras:
    • Pouca variedade de filmes
    • Alto preço para venda e locação
    • Vídeo não carregou completamente em buffer
  • Prós:
    • Crédito gratuito pelo cadastro
    • Boa usabilidade geral
    • Escolha de áudio e legenda
    • Configurações de exibição da legenda
    • Qualidade do vídeo e do áudio
    • Todo o processo é feito pela internet

Obviamente existem outras opções, como o download via Torrent que, por ser ilegal, deixa de ser uma opção para mim. Dentro da legalidade, podemos utilizar o serviço da NetMovies, que peca por não ter um plano livre de assinatura mensal, mas que é muito mais barato para quem assiste muitos filmes e tem mais variedade na locação via streaming. Mais um ponto positivo para a NetMovies é que eles trabalham também com mídias físicas, entregando e buscando o filme na casa do cliente.

Pode-se ainda optar pela boa e velha locadora da esquina, mas eu não acredito que este serviço continue se encaixando hoje em dia.

Valeu, e até a próxima.