Como contratar programadores – A essência?

Vamos do início…

Sou um expert no assunto? Não. Mas a maioria das pessoas que estão por aí falando sobre isso também não são, salvo umas poucas, que podemos contar nos dedos. Porém eu tenho algumas experiências interessantes que gostaria de compartilhar com vocês para que vocês somem estas às suas.

A ideia é criar 2 ou 3 posts sobre este assunto para que eles não fiquem muito grandes. Neste primeiro eu quero falar sobre a essência de uma contratação, seja ela para qual cargo for.

O primeiro passo é conhecer a sua empresa, a maneira como vocês trabalham, a essência deste organismo. Pense que a sua empresa é uma pessoa: quem seria esta pessoa? Seria a enigmática Angelina Jolie ou seria a sorridente Drew Barrymore? Pareceria-se mais com o AC/DC ou com o Linkin Park? Você imaginaria a sua empresa como o Jackie Chan ou como Bruce Lee?Qual a frase que esta pessoa diria mais comumente?

Você faz parte de uma empresa mais rígida, com regras bem definidas e processos bem fundamentados? Você está trabalhando num lugar onde as coisas são sempre para ontem e a pressão está sempre presente? Você está numa empresa que preza mais pelo foco do que pela comunicação e interação entre seus funcionários? Qual a essência de sua empresa?

Se você não conhece esta empresa como uma pessoa, que tem sentimentos, que tem um jeito de viver a vida, que faz as coisas de uma maneira específica, pare de ler este post, pense por algum tempo nisso e volte outro dia. Caso contrário, continue a leitura.

Eu trabalho numa empresa que deseja sempre criar um ambiente colaborativo, com as pessoas se comunicando e se ajudando, tirando dúvidas, resolvendo problemas e conversando. Eu penso na minha empresa, às vezes, como o Chris Tucker em “A Hora do Rush”, às vezes como o Jackie Chan, no mesmo filme.

Sabendo disso, a minha primeira preocupação ao contratar alguém deve ser a seguinte: esta pessoa tem estas características? Ela prefere colaborar ou ela terá um “desempenho melhor” trabalhando sozinha? Quando conseguimos filtrar pessoas com este perfil, esta pessoa fica mais feliz na empresa, consegue contribuir mais e permanece mais tempo conosco.

Quando criamos um grupo mais homogêneo neste aspecto, seja qual direção tomarmos, é mais comum que o nosso MSS (Medidor Subjetivo de Sucesso) indique uma melhora.

Falando especificamente sobre programadores, se a sua empresa é mais burocrática e com processos rígidos, não tente trazer aquele programador que prefere trabalhar em horários alternativos, que costuma fazer home office, que resolve as coisas sem ter que preencher muitos papeis e que prefere a liberdade de criar sua própria obra de arte no código.

Seja uma empresa onde todos vão trabalhar de skate ou uma empresa onde as pessoas preferem trabalhar de terno Armani, contrate pessoas com a cara da sua empresa, com a cara que a sua empresa quer ter. Elas vão representar melhor a sua identidade e terão mais alegria em seu trabalho.

No próximo post quero passar duas ou três técnicas para a contratação de bons programadores.

Qual a cara da sua empresa? Comente aí…

Até a próxima.

2 comentários sobre “Como contratar programadores – A essência?

  1. Pingback: Como contratar programadores – Técnicas | Visão Tecnológica

  2. Pingback: Como contratar programadores – A consultoria | Visão Tecnológica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s